Moedas da FAO

Em 1968, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations) deu início a um projeto para emissão de moedas com o tema da produção de alimentos. Naquele ano, mais de 20 países participaram emitindo peças temáticas.

O Brasil emitiu peças no seio desse programa em três ocasiões: 1975, 1985 e 1995, sempre coincidindo com o aniversário decenal da FAO, fundada em 1945.

A primeira emissão brasileira constava de três moedas: 1, 2 e 5 centavos, emitidas entre 1975 e 1978. Todas as peças traziam o anverso comum da série, da efígie da República. No reverso, a de 1 centavo trazia a cana-de-açúcar; a de 2, a soja; e a de 5, a cabeça de um boi; as moedas apresentavam ainda a inscrição “alimentos para o mundo”.

1-2-5 centavos FAO 1975
Emissão FAO brasileira (1975-1978).

A segunda emissão deu-se em 1985, nos valores de 1 e 5 cruzeiros, cujos anversos foram redesenhados para a ocasião, mas trazendo os mesmos “homenageados”, o cana e o café, respectivamente. Também constava a inscrição “alimentos para o mundo”.

moedas-1-e-5-cruzeiros-fao-de-1985-fc-lote-ref-1078-D_NQ_NP_757621-MLB20844355619_072016-F.jpg
Emissão FAO 1985: à esq., peça de 1 cruzeiro; à dir., a de 5.

A terceira emissão foi em 1995, com as moedas de 10 e 25 centavos da primeira família do real; a celebração deu-se com a mudança no anverso das peças. A moeda de 10 centavos mostra duas mãos formando uma concha com um punhado de terra, do qual brota uma planta; abaixo: “FAO  1945/1995” e “Alimentos para o mundo”, além da inscrição “Brasil”. Na de 25 centavos, um lavrador debruçado tratando de uma planta folhosa, com as mesmas inscrições.

moedas-de-10-e-25-centavos-fao-dificeis-201711-MLB20604535766_022016-F.jpg
Emissão FAO 1995. À esq., 25 centavos; à dir., 10.

Depois dessa data, o Brasil não emitiu mais peças no âmbito do programa, que foi extinto pela FAO em 2008.

Neste link, em inglês, uma resenha sobre o FAO Coins International Catalog, do colecionador italiano Atilio Armiento.

Logo, as emissões FAO brasileiras somam 12 peças: 1, 2 e 5 centavo (1975, 1976, 1977 e 1978), 1 e 5 cruzeiros (1985) e 10 e 25 centavos (1995).

Anúncios

Clipping: ‘Nova cédula de 200 pesos do Bicentenário da Independência da Argentina’

Do Diario La Provincia, 26 de abril de 2016.

A estátua da Liberdade – da artista tucumana Lola Mora – com uma bandeira argentina presa à falda do vestido é a imagem vencedora do concurso lançado pelo Legislativo da Província de Tucumã para ilustrar a futura cédula de 200 ARS, proposta que faz parte das atividades oficiais organizadas por motivo do Bicentenário da Independência.

200-1
Protótipo da cédula de 200 ARS

A imagem principal mostra a revoada de pombos brancos e, ao fundo, a Casa Histórica com parte da ata da Declaração da Independência, de 1816. No anverso, dois símbolos tucumanos: um menir – ícone da cultura tafi – e uma árvore de queñua [Polylepis rugulosa], espécie característica da serraria local.

O trabalho escolhido pelo júri foi feito pelos irmãos Luis Acardi Lobo – um advogado de 34 anos – e María Susa Acardi Lobo – estudante do último ano de Desenho Gráfico da UNSTA [Universidade do Norte Santo Tomás de Aquino], de 27 anos –, que receberam um prêmio de 50 mil ARS em dinheiro.

Agora, o modelo da cédula será enviado, por meio de um projeto de resolução, ao Congresso da Nação para que os representantes tucumanos promovam a aprovação e a impressão pelo Banco Central.

“O concurso superou nossas expectativas, já que recebemos 134 propostas que se destacaram pela criatividade e originalidade”, afirmou o legislador Marcelo Ditinis, um dos promotores do projeto, com o radical Ariel García.

N. do T.: parece que a cédula de 200 ARS mostrando a baleia-franca-austral vai ficar de lado.

Flotilha numismática

Hoje escolhemos algumas moedas que trazem embarcações. Há gente que coleciona moedas por temas, e o tema pode ser-lhe interessante.

Em primeiro lugar, o meio penny pré-decimal britânico, que circulou no Reino Unido até 1968. O reverso traz o galeão “Golden Hind”, que foi comandado pelo capitão sir Francis Drake e ficou conhecido pela viagem de circum-navegação do globo, entre 1577 e 1580. Chamava-se originalmente “Pelican”, mas seu capitão mudou seu nome no meio da célebre viagem. A gravação é obra de Thomas Paget, em 1937. Aparentemente drapejam no galeão uma bandeira escocesa (à esq.) e uma irlandesa enquanto nação constituinte do Reino Unido (à dir.); ao centro, a flâmula naval inglesa.

g2066fO anverso da moeda de 5 pesos (1961-8) traz a fragata ARA Presidente Sarmiento. O famoso navio de fabricação britânica serviu à Armada Argentina de 1898 até 1961. Desde 1964 é um navio-museu e está ancorado em Puerto Madero, Buenos Aires. É habitualmente confundido com outro navio-escola argentino, o ARA Libertad, que está na marinha desde 1963.

argentina-5-pesos-1961

A nossa moedinha de 1 centavo (1998-2004) traz no anverso, além da efígie do navegador português Pedro Álvares Cabral, uma nau, de velas quadradas, costumeiramente confundida com uma caravela, que tem velas triangulares.

1 centavo

As moedas portuguesas de 2$50 (1963-85), 5 (1963-86) e 10 escudos (1971-4) mostram no anverso uma caravela. A moeda de 50 escudos (1986-2000) traz no anverso uma nau estilizada.

À esq., anverso comum das moedas de 2$50, 5 e 10 escudos; à esq., o anverso da peça de 50 escudos

A moeda de 5 patacas, de Macau, traz, no reverso, diante das chamadas ruínas de São Paulo, um tradicional junco chinês.

5 patacas
Reverso da moeda de 5 patacas

As moedas cipriotas são pródigas em embarcações. Associando sua tradição grega e o fato de ser uma ilha, Chipre cunhou trirremes em várias peças.

No alto, à esquerda, o anverso comum das peças cipriotas de 10, 20 e 50 cêntimos de euro; à direita, no alto, 5 mils de alumínio (1982); abaixo, 5 mils de bronze (1963-80); em baixo, 100 mils (1955 e 1957)

Quantas moedas desde 1942?

Desde 1942, tivemos várias moedas e muitas peças foram emitidas. Quantas exatamente? Contemos.

Vamos nos limitar a alterações, sem contar as emissões por ano.

O primeiro cruzeiro (1942-65) soma 20 peças.

O cruzeiro novo/segundo cruzeiro (1967-86), 33. Já são 53.

O cruzado (1986-8) deu-nos 11 moedas. Temos 64.

O cruzado novo/terceiro cruzeiro (1989-93), 16. São 80 moedas.

O cruzeiro real (1993-4) presenteou-nos com 4 peças. São 84.

A primeira família do real (1994-7), 8 moedas. Somam-se 92.

A segunda família do real (desde 1998), incluindo todas as comemorativas, somam 137.

Esta lista inclui alterações de anverso ou reverso (principalmente na primeira série do primeiro cruzeiro) e mudanças de metal (na primeira série do segundo cruzeiro), mas não a questão dos monogramas (na primeira série do primeiro cruzeiro) ou as eras das peças.

Os múltiplos e submúltiplos de 2 na numária brasileira

Primeiramente, alguns conceitos básicos. Em tese, as moedas de submúltiplos são planejadas de modo a uma quantidade determinada delas ser equivalente à unidade. Por exemplo, em nosso atual sistema centesimal:

A moeda de 1 centavo equivale à fração 1/100; com cem delas forma-se 1 real;

A moeda de 5 centavos equivale à fração 5/100, ou 1/20; com 20 delas forma-se 1 real;

A moeda de 10 centavos equivale à fração 10/100, ou 1/10; com dez delas forma-se 1 real;

A moeda de 25 centavos equivale à fração 25/100, ou 1/4; com quatro delas forma-se 1 real;

A moeda de 50 centavos equivale à fração 50/100, ou 1/2; com duas delas forma-se 1 real.

Note-se que os valores base são 1, 5 e 10, sendo os outros derivados: 25 = 5.5; 50 = 5.10. Todos redutíveis a uma fração de numerador 1.

No que se refere à numária brasileira, é interessante notar a presença esporádica de submúltiplos de 2. Na primeira (1942-56) e segunda (1957-61) séries, além da série das pequeninas (1956), do primeiro cruzeiro, tivemos moedas de 20 centavos e 2 cruzeiros. A terceira série (1965) teve uma moeda de 20 cruzeiros. Os 20 centavos formam a fração 1/5; a peça representante 1/5 voltaria ainda na primeira série do segundo cruzeiro (1967-79), que trouxe ainda a única moeda de 2 centavos que tivemos na nossa história, cuja fração é 1/50.

brazil-2-centavos-1967
A única moeda de 2 centavos da numária brasileira

A segunda série (1979-86) do segundo cruzeiro, embora pulasse o valor de 2 cruzeiros, trouxe-nos uma moeda de 20. A terceira série (1985-6) teve também uma moeda de 200 cruzeiros.

img_222809417_1416310834_abig
20 cruzeiros (1981)

A série do cruzado (1986-8), herdeira estética dessa terceira série do segundo cruzeiro, trouxe a moeda de 20 centavos, mas não uma de 2 centavos ou uma de 2 cruzados, ficando como única representante dos múltiplos e submúltiplos de 2.

A partir de 1989, com a introdução do cruzado novo, o 2 foi definitivamente banido da numária brasileira.

Porém, com a criação do real, em 1994, entrou uma variante de submúltiplo de base 5, a peça de 25 centavos, formando a fração 1/4, novidade absoluta na numária brasileira.

25 centavos-arte
A arte final da segunda moeda de 25 centavos (1998)

O Brasil teve ainda valores submúltiplos menos ortodoxos, como os $400, equivalentes a 2/5 da unidade, introduzidos em 1901, e os $300 (3/10), introduzidos em 1936, irredutíveis a uma fração de numerador 1, o que significa que é impossível, com uma quantidade x de peças, atingir exatamente a unidade.

brazil_300_reis_1936.jpg
300 réis (1936)

Há frações de numerador 1 comuns em outros países, como a Venezuela, que teve em períodos de sua história a peça de 12½ cêntimos, a chamada locha, que equivale a 1/8 da unidade, ou os Países Baixos, que tiveram a moeda de 2½ cent, equivalente à fração 1/40.

Na imagem maior, 15 copeques da URSS; à dir., no alto, 15 cêntimos do Paraguai; abaixo, 12 1/2 cêntimos da Venezuela

Há países que emitiram moedas cuja fração não era de denominador 1, como o Paraguai (15 cêntimos, fração 3/20) ou a URSS, com as moedas de 3 (3/100) e 15 copeques (3/20).

A base 2 nas cédulas

Nas estampas das cédulas do primeiro cruzeiro (1942-66), havia cédulas de 2 (Duque de Caxias), 20 (Marechal Deodoro) e 200 cruzeiros (Pedro I). Com a aceleração da inflação, entre o final dos anos 1950 e começo dos 1960, foi emitida a cédula de 5 mil cruzeiros, e não de 2 mil, o que quebrou com a sequenciação da base 2.

No cruzeiro novo, embora as moedas tivessem valores de base 2, as cédulas da primeira família não seguiam o mesmo padrão, inclusive na parte estética. As cédulas eram de 1, 5, 10, 50 e 100 cruzeiros, com lançamento posterior de uma cédula comemorativa de 500 cruzeiros.

A segunda família do segundo cruzeiro trazia uma cédula de 200 cruzeiros, com tons verdes e arroxeados, que circulou na primeira metade dos anos 1980.

A última cédula de base 2 antes do real foi a comemorativa de 200 cruzados novos/cruzeiros, que celebrava o centenário da República, lançada em 1989.

Somente em 2001 o Brasil voltaria a ter uma cédula de base 2, com o lançamento da peça de 2 reais. No ano seguinte, deu-se a introdução da cédula de 20 reais.

Clipping: ‘Novas moedas suecas’

23 de setembro de 2012, de Numismática Visual.

O Banco Central da Suécia apresentou a nova série de moedas “pequenas e leves” que serão postas em circulação em outubro de 2016.

Uma nova moeda de 2 coroas será introduzida, além da atualização das peças de 1 e 5 coroas; a moeda de 10 seguirá sendo a mesma [veja aqui sobre o metal da moeda de 10 coroas].

nuevas-monedas-suecia-2016.jpg

As moedas foram desenhadas pelo [escultor sueco] Ernst Nordin, com o tema “O sol, o vento e a água”, que simboliza o amor dos suecos pela natureza, além de ser título de uma famosa canção.

Na imagem abaixo, vê-se a diferença de tamanho entre a atual e a futura moeda de 5 coroas.

Antigua-y-nueva-moneda-de-5-krona

Abaixo, os desenhos rejeitados.