As moedas plásticas da Transnístria

Este blogue já tratou em outra ocasião da Transnístria, uma pequena faixa da Moldávia Oriental que é de facto independente do resto do país, embora tenha reconhecimento internacional limitado.

Como todo Estado que se preza — reconhecido ou não — a Transnístria tem sua própria moeda, o rublo transnistriano, que, desde 2000, está em sua terceira edição. Na taxa oficial de câmbio, um rublo vale por volta de R$ 0,233 [janeiro de 2018], o que equivale a 1 USD = 16,5 rublos. Claro fique que essa é a taxa oficial de câmbio [fonte].

Embora o rublo transnistriano tenha aceitação semilimitada dentro do próprio país — circulam comumente o leu moldavo e a grivnia ucraniana —, ele é a moeda oficial dessa pequena nação e é emitido pelo Bank Pridnestrov’ja (traduzido como Priednestrov Republican Bank – Banco da República da Transnístria – PRB).

Como o país não tinha casa da moeda, as peças metálicas foram batidas em outras instituições, como a Minnica Polska, em Varsóvia. Em 2001, essa relação da fabricante polonesa — empresa cujo capital é detido pelo governo da Polônia — gerou um imbróglio diplomático entre a Ucrânia e a Polônia, quando as forças de segurança deste último país interceptaram um carregamento de moedas transnistrianas.

As moedas metálicas de circulação comum têm todas datas de 2000, 2002 e 2005, o que indica que foram batidas até 2005, muito provavelmente pela mesma Minnica Polska.

O papel-moeda já se imprimia em Tiraspol, capital do país, mas as moedas vinha de fora. No final de 2005, o governo transnistriano abriu sua própria casa da moeda, embora as moedas metálicas emitidas após essa data sejam apenas peças comemorativas.

O que chama a atenção é que, em 2014, o PRB lançou moedas de material plástico. O uso de materiais alternativos nos remete às Notmünze alemãs — emitidas durante a Primeira Guerra Mundial e no pós-guerra imediato, algumas chegaram a ser feitas de porcelana ou eram invólucros com um selo postal dentro — e aos Sales Tax tokens, emitidos por alguns Estados dos Estados Unidos.

À esq., Notmunze de 50 pfennig (50 centésimos de marco) de porcelana, emitido pela cidade de Grünberg (atual Zielona Gora, na Polônia) [fonte: Rider Collections]; à dir. Sales Tax tokens emitidos pelos Estados de Missouri, Mississippi, Colorado e Utah, com valores expressos em mills (décimos de centavo ou milésimos de dólar) [fonte: en.wiki]

No caso da Transnístria, não se trata de uma escassez pontual de meio circulante emitido pelo banco central (como era a motivação das Notmünzen) ou de meios de pagamento de um imposto (caso americano), mas uma alternativa encontrada pelo pequeno país para emitir um meio circulante barato e durável (em princípio), como as moedas metálicas.

transnistrtian cpins

Com dados do PRB, eis as descrições das moedas plásticas.

1 rublo
Cor: amarelo/amarronzado
Forma: circular, com diâmetro de 26 mm
Espessura: 1,2 mm
Borda: lisa

Anverso: no centro, retrato de Aleksandr Vasílievitch Suvorov; sob este o texto: ПРИДНЕСТРОВСКИЙ РЕСПУБЛИКАНСКИЙ БАНК (Banco da República da Transnístria); à esquerda, a denominação 1 РУБЛЬ (1 rublo); texto orientado na direção vertical sobre o valor: СЕРИЯ АА (Série AA).

Reverso: grade de losangos com o logotipo do Banco e, sob este, a denominação ОДИН РУБЛЬ (um rublo); no canto direito do logotipo, o ano do modelo, 2014.

3 rublos
Cor: tons de verde
Forma: quadrado com lados de 26 mm
Espessura: 1,2 mm
Borda: lisa

Anverso: no centro, retrato de Franz Pávlovich De Volan; sob este o texto: ПРИДНЕСТРОВСКИЙ РЕСПУБЛИКАНСКИЙ БАНК (Banco da República da Transnístria); à direita, a denominação 3 РУБЛЯ (3 rublos); texto orientado na direção vertical sobre o valor: СЕРИЯ АА (Série AA).

Reverso: grade de losangos com o logotipo do Banco e, sob este, a denominação ТРИ РУБЛЯ (três rublos); no canto direito do logotipo, o ano do modelo, 2014.

5 rublos
Cor: tons de azul
Forma: pentágono com 28 mm de altura, do topo à base
Espessura: 1,2 mm
Borda: lisa

Anverso: no centro, retrato de Pjotr Aleksándrovitch Rumjantsev-Zadunaiski; sob este o texto: ПРИДНЕСТРОВСКИЙ РЕСПУБЛИКАНСКИЙ БАНК (Banco da República da Transnístria); à direita, a denominação 5 РУБЛЕЙ (5 rublos); texto orientado na direção vertical sobre o valor: СЕРИЯ АА (Série AA).

Reverso: grade de losangos com o logotipo do Banco e, sob este, a denominação ТРИ ПЯТЬ РУБЛЕЙ (cinco rublos); no canto direito do logotipo, o ano do modelo, 2014.

10 rublos
Cor: vermelho e laranja
Forma: hexagonal, com 28 mm entre os vértices opostos
Borda: [sem informação na fonte]

Anverso: no centro, retrato da Imperatriz Catarina II; sob este o texto: ПРИДНЕСТРОВСКИЙ РЕСПУБЛИКАНСКИЙ БАНК (Banco da República da Transnístria); à direita, a denominação 10 РУБЛЕЙ (10 rublos); texto orientado na direção vertical sobre o valor: СЕРИЯ АА (Série AA).

Reverso: grade de losangos com o logotipo do Banco e, sob este, a denominação ДЕСЯТЬ РУБЛЕЙ (dez rublos); no canto direito do logotipo, o ano do modelo, 2014.

 

 

Anúncios

Nós, o aço e o Sri Lanka

Recentemente, em dezembro de 2018, o Sri Lanka, país-ilha localizado ao sul da Índia — aquela “lágrima” no mapa — adotou uma nova família de moedas de 1, 2, 5 e 10 rúpias. A novidade, que na verdade vinha sendo adotada lentamente desde 2013 nas moedas antigas, é que toda a série é de aço inox.

The new coins are made of stainless steel, which gives more durability than the existing plated coins. The cost of production has also been minimized through the reduction of size and weight of the coins and usage of stainless steel. (Newsfirsr.lk)

Nós, inversamente, abandonamos o aço inox em 1997, e o retomamos e 2002 apenas na peça de 50 centavos. O que vinte anos de moedas revestidas no Brasil nos mostraram é a baixa qualidade e a baixa durabilidade dessas peças. Não era má ideia que uma terceira série do real retomasse a nossa vocação para as peças de aço inox, material abundante no Brasil. Hoje sabe-se que é possível confeccionar belas peças de aço.

Clipping – Descoberto centavo de vidro

Da equipe de imprensa do Numismatic News.

Em 1943, os Estados Unidos tiveram centavos de aço, não de vidro, mas os ensaios feitos para buscar um substituto do cobre durante a Segunda Guerra Mundial ainda atiçam os colecionadores.

O pesquisador Roger W. Burdette deu notícia da única peça experimental de vidro intacta, de 1942.

Feita pela Blue Ridge Glass Company, ela foi certificada como PR-64 pelo Professional Coin Grading Service.

A peça experimental de vidro atualmente [2016] está em uma coleção privada, segundo Burdette.

glass-1942-cent.png
Peça de um centavo de dólar (fonte: PCGS/Numismatic News)

Assim como ele conta a história completa da peça, feita de vidro temperado transparente amarelo-âmbar. Ela tem o mesmo alinhamento anverso-reverso que o outro exemplo conhecido, mas que está quebrado pela metade, e está descrita e ilustrada nas páginas 95 e 96 do livro Pattern and Experimental Pieces of WWII, de Burdette.

Durante o ano de 1942, a US Mint [Casa da Moeda americana] procurava por um material substituto para o cobre usado na moeda de um centavo. O cobre era então uma matéria-prima fundamental para a guerra, e o War Production Board recusou-se a destinar cobre suficiente para a instituição cunhar moedas no ano seguinte.

O Escritório da Casa da Moeda começou a conduzir experimentos internos que acabariam levando à adoção do centavo de zinco revestido de 1943, mas a Casa da Moeda convidou ainda companhias privadas para testar vários tipos de plástico na eventualidade de os metais não estarem disponíveis.

A alguns fabricantes de botões plásticos e outros itens pequenos foram emprestados um par de cunhos de uma medalha do mesmo tamanho da moeda de um centavo preparado pelo gravador da US Mint John Sinnock. O anverso mostrava a efígie da Liberdade copiada da moeda de dois centavos “Columbia” [1]. O reverso trazia uma simples grinalda, concebida por Anthony Paquet, em meados do século XIX, e as palavras “United States Mint” no centro.

Os experimentos foram divulgados em revistas comerciais, e oficiais foram convidados para acompanhá-los na Blue Ridge Glass Company em Kingsport (Tennessee). A Casa da Moeda tinha um par de cunhos usados mandado pela Colt Manufacturing Co., outro mandado pelos ensaiadores de plástico, e a Blue Ridge obteve os discos de vidro temperado da Corning Glass Co.

A Blue Ridge teve dificuldades consideráveis em fazer os ensaios de vidro. Para imprimir o desenho no vidro, tanto vidro como os cunhos deveriam estar muito quentes — bem próximo da temperatura de fusão do vidro —; então o vidro precisava ser resfriado rapidamente para preservar os detalhes do desenho. Mas a empresa não conseguiu esquentar o cunho, e o resultado foi que as moedas experimentais tinham um nível de detalhamento muito baixo e muitas pequenas imperfeições na superfície. A Blue Ridge descreveu seu processo e os resultados em um relatório de seis páginas, que está conservado nos documentos da US Mint nos Arquivos Nacionais dos EUA.

A nova peça intacta identificada pesa 1,52 g (aprox.), tem diâmetro de 19,85 mm (aprox.) e espessura de 2,36 mm (aprox.).

Por conta do método de fabricação, massa e dimensões podem variar ligeiramente de uma peça para outra.

Os detalhes são perceptivelmente mais sutis que os exemplares de metal ou plástico. As superfícies apresentam padrões de fluidez do vidro e também microfissuras e trincas, tal como descrito no relatório da Blue Ridge de 8 de dezembro de 1942.

[1] N. do T.: não se conseguiu estabelecer de peça exatamente se trata.

Original.

Clipping: ‘Moeda de prata e vidro celebra os 400 anos do estabelecimento dos poloneses na América do Norte’

O Banco Nacional da Polônia emitiu uma fantástica moeda de prata de 10 zlótis com núcleo de vidro, em comemoração dos 400 anos do estabelecimento dos poloneses na América do Norte. O núcleo de vidro mostra a imagem estilizada de um homem soprando um utensílio de vidro. O anel mostra fragmentos de um mapa da Virgínia estilizado, navios, povoadores, nativos e homens fundindo vidro.

Reverso e anverso da peça

Em 1606, o rei Jaime I outorgou à Virginia Company of London o direito de colonizar e explorar os recursos da parte meridional da América do Norte. Nesta base, os ingleses começaram a estabelecer suas próprias colônias no Novo Mundo. Em dezembro de 1606, cerca de cem povoadores ingleses aventuraram-se pelo Atlântico. Jamestown, a primeira feitoria permanente, foi levantada a cerca de 40 milhas da foz do rio James na baía de Chesapeake, na terra habitada pela Confederação Powhatan de tribos algonquinas. O grupo seguinte desembarcou em Jamestown, em 1608, com oito pessoas da Prússia e da Polônia, muito provavelmente tanoeiros, para fazer barris para armazenar comida, vidreiros e alcatroeiros, que poderiam produzir carvão vegetal, carvão mineral e alcatrão, como também a potassa usada para a construção e a operação de navios. Esse primeiros povoadores poloneses anônimos foram pioneiros da emigração do território da Polônia para a América do Norte, particularmente grande na segunda metade do século 19.

Original da Beautiful Coins, 2008.

* * *

Segundo informações pescadas do site do Banco Nacional da Polônia.

Valor facial: 10 zlótis
Materiais: vidro (miolo) e prata esterlina (.925, anel externo)
Diâmetro: 32 mm
Peso: 14,14 g
Tiragem: 126 mil exemplares

* * *

Informação repassada pelo confrade Valdir Holtman, PR.

Clipping: ‘Nova moeda de cinco euros com anel plástico’

Nova moeda ‘transparente’ de cinco euros lançada em Munique

Publicado em 12 de abril de 2016, 14h40 GMT+2

Germany-2016-planet-earth-coin

Nova moeda de cinco euros com um anel de plástico azul no meio deverá tornar a vida dos falsificadores difícil, diz o ministro de Finanças da Baviera

O ministro de Finanças da Baviera, Markus Söder, apresentou a moeda ao público em Munique, na segunda-feira [11/4]

A novidade que causou frisson nos meios colecionísticos é o anel de plástico azul ao redor do centro da moeda, que foi apelidada de ‘a moeda de três materiais’.

O intuito desse anel azul, cujo plástico plástico especial pode ser trabalhado como metal, não é estético. O ministro Söder diz que ele torna a moeda mais difícil de ser falsificada.

Duas medidas de segurança dificultam a falsificação da peça, diz o ministro. O anel plástico é fácil de ser reconhecido, o que significa que a verificação da autenticidade é possível a olho nu, já que o próprio plástico é de produção complexa.

O plástico funciona como um isolamento entre os dois pedaços de metal, fazendo com que as máquinas de venda automáticas reconheçam a moeda real de uma falsificada.

Chamada “Planeta Terra Azul”, a moeda entrará em circulação na terça [12/4], com tiragem de 2 milhões de exemplares.

Para comparar, em dezembro de 2015 havia cerca de 5,56 bilhões de moedas de dois euros e 6,81 bilhões de um euro em circulação, segundo o Statista [portal estatístico alemão].

Quando a introdução da moeda foi anunciada no último verão [boreal], Peter Huber, diretor das Casas da Moeda de Baden-Württemberg, que trabalhou com seus colegas bávaros na moeda, saudou-a como “a inovação de uma era”.

As novas moedas são suscetíveis de ser valorizadas por colecionadores, e poderá ser uma surpresa encontrar uma garimpando nas transações diárias.

Porém, de acordo coma revista Der Spiegel, o Ministério de Finanças bávaro está debatendo como implementar o novo design em moedas de circulação comum.

Söder disse que a indústria da falsificação mudou seus métodos nos últimos anos, com as moedas que são mais fáceis de falsificar que as cédulas.

“Quando [esse tipo de moeda] estiver pronto para grandes quantidades, uma grande quantia de dinheiro poderá ser feita”, disse Söder.

O ministro comprometeu-se ele mesmo com a obtenção de contratos do exterior para a produção de moedas similares.

* * *

Link original.

* * *

Informações adicionais de Coinworld.

Alemanha anuncia planos de emitir moeda para colecionadores híbrida metal-polímero

Por Jeff Starck, 30/4/2015

Moeda bimetálica de cinco euros celebrando o planeta Terra deve ser lançada em 2016

Colecionadores estão já familiarizados com as cédulas de polímero, mas moedas com o material são novidade no mercado.

O Ministério de Finanças da Alemanha anunciou no dia 29 de abril [de 2015] planos de emitir uma moeda bimetálica de cinco euros com um anel — de plástico ou polímero — inserido entre o centro da moeda e o anel externo.

O anel de polímero deve ser de cor azul, no que, aparentemente, será a primeira moeda do tipo no mundo. A peça celebrará o planeta Terra e deve ser lançada no primeiro semestre de 2016, de acordo com a tradução do anúncio.

O avanço tecnológico deve servir para aumentar o interesse no colecionismo de moedas modernas, diz o anúncio, enquanto hobby enriquecedor para os colecionadores atuais. Apesar de outros países terem emitido moedas de cinco euros, o “Planeta Terra” marca a estreia da denominação no euro alemão.

design abstrato foi criado pelo artista Stefan Klein.

No centro da moeda, há um mapa parcial da Terra, que é cercado pelo anel azul; este sugere a ideia da atmosfera terrestre. O anel de polímero azul também liga o desenho da Terra ao desenho do anel metálico externo, que mostra corpos celestiais e objetos astronômicos.

O reverso nacional comum, com a águia, é baseado em projeto de Alina Hoyer. Ele apresenta uma águia, a inscrição traduzida como “República Federal da Alemanha”, o valor facial, a era, 2016, as 12 estrelas da Europa e a marca da casa da moeda de origem de cada moeda. Cada uma das cinco casas da moeda da Alemanha cunhará uma versão com sua própria marca.

De acordo com a tradução, a moeda será cunhada nas versões brillant uncirculatedproof, e pesará 9 gramas.

A inscrição no bordo é o alemão para “Planeta Terra Azul”.

Não foram anunciadas quantidades a serem cunhadas ou liga metálica.

Moedas sociais

moeda-social-3
Cédula de 1 maracanã, moeda social da Aossociação dos Moradores da Área Verde de Pajuçara, Maracanaú/CE

Moeda social é um meio de realizar trocas em locais onde há escassez de meio circulante, como instrumento de desenvolvimento local. No Brasil, a prática tem se alastrado consideravelmente e não é ilegal quando observados alguns preceitos, como a convertibilidade garantida pela instituição emitente com a moeda oficial, emitida pelo Estado, e sua equivalência quantitativa à moeda oficial (R$ 1 = uma unidade da moeda social).

A ideia de moeda social tem por base a economia solidária, para o desenvolvimento local, com circulação restrita e descentralização econômica.

Aqui, um documento do Banco Central Brasileiro sobre o tema.

A moeda social geralmente é material, com preferência para as cédulas, pois estas são de confecção mais simples. Logo, a questão que nos pomos é se as cédulas das moedas sociais são objetos colecionáveis com as cédulas dos estados ou se formam um ramo novo do colecionismo.

gostoso
Cédula de 50 centavos de gostoso, de São Miguel do Gostoso/RN
moeda_muiriquita
Moedas cerâmicas de muiraquitã, do Pará
2554594_x240
Cédula de 10 vidas, moeda social do Jardim Gonzaga, São Carlos/SP